Seja bem-vindo a AS Advocacia!

Publicações


A IMPORTÂNCIA DA REDAÇÃO E DO PORTUGUÊS - 19/11/2013

Não existe um bom escritor que não seja, antes, um bom leitor.
 
Saber as regras da escrita e aplicá-las corretamente é um enorme diferencial profissional, qualquer que seja sua área de atuação. Não importa se estamos diante de uma petição, parecer, carta para cliente ou prova de concurso público; redigir bem confere uma grande vantagem, e escrever mal, uma enorme limitação de oportunidades.
 
Aprender a escrever e falar são habilidades extremamente úteis para a carreira, quase indispensáveis.
 
A boa notícia é que essas artes são permitidas mesmo àqueles que não tiveram a sorte de nascer com talento ou pendor para tal.
 
Se você não é alguém dotado da habilidade com a escrita e com a fala, é muito importante aprender a língua e como fazer uso dela nos dois meios mais comuns de sua divulgação: a escrita e a fala.
 
Por mais que a fala seja um meio mais fácil de manifestar um ponto de vista, a escrita permanece.
 
Uma frase é capaz de mudar um destino. O seu, o do ouvinte, o do mundo. Nunca se esqueça disso.
 
Willian Douglas diz que “as frases devem ser tratadas como algo sagrado, como anjos; e a reunião delas como uma miríade”.
 
Cuide para que suas frases sejam anjos bons e não demônios.
 
Quando você troca o silêncio pela fala, ou a omissão pelo texto, pertence-lhe a definição do roteiro, do modo, das personagens; é você quem cria os anjos ou demônios que sairão voando a fazer o que lhes é próprio.
 
Desta feita, seja um criador de anjos, é o que se recomenda, até porque suas criaturas serão vistas pelo mundo, por todos que a elas tiverem acesso, como parte de você.
 
São reflexões para que o comunicante, na arte de escrever, não insurja em erros de forma desavisada.
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia